sexta-feira, 1 de junho de 2012

AUTÓPSIA DA DEMOCRACIA


Um ano depois das eleições de 2011 a CNE "descobre" que afinal sempre houve da parte das 3 televisões tratamento discriminatório das diversas candidaturas.

Após um ano de laboriosas investigações, a Comissão Nacional de Eleições, em verdadeira autópsia da Democracia, deliberou em 15/05/2012 o seguinte:


"A RTP não deu as mesmas oportunidades de participação em debates a todas as candidaturas concorrentes à eleição para a Assembleia da República e, no que se refere à cobertura noticiosa das candidaturas, destacou, em tempo de emissão, de forma significativa, os partidos com representação parlamentar.
Acresce referir que a RTP, enquanto entidade concessionária de serviço público, tem uma responsabilidade acrescida no esclarecimento objetivo do eleitorado, através de uma postura que se pretende neutral e imparcial e cumpridora do princípio da igualdade de tratamento das candidaturas, nos termos do artigo 57º da LEAR.
Conclui-se, assim, existirem indícios da violação do DL nº 85-D/75, de 26 de Fevereiro, e dos artigos 57º e 129º da Lei Eleitoral da Assembleia da República, por parte do diretor e da empresa proprietária da RTP, pelo que se delibera remeter o processo aos Serviços do Ministério Público.

A SIC não deu as mesmas oportunidades de participação em debates a todas as candidaturas concorrentes à eleição para a Assembleia da República e, no que se refere à cobertura noticiosa das candidaturas, omitiu três candidaturas - PDA, PND e PPV - e conferiu às restantes um tratamento discriminatório, em número de referências e em tempo total de emissão, destacando as cinco candidaturas apresentadas pelos partidos com assento parlamentar.
Conclui-se, assim, existirem indícios da violação do DL nº 85-D/75, de 26 de Fevereiro, por parte do diretor e da empresa proprietária da SIC, pelo que se delibera remeter o processo aos Serviços do Ministério Público.

A TVI não deu as mesmas oportunidades de participação em debates a todas as candidaturas concorrentes à eleição para a Assembleia da República e, no que se refere à cobertura noticiosa das candidaturas, omitiu duas candidaturas - MPT e PDA - e conferiu às restantes um tratamento discriminatório, em número de referências e em tempo total de emissão, destacando as cinco candidaturas apresentadas pelos partidos com assento parlamentar.
Conclui-se, assim, existirem indícios da violação do DL nº 85-D/75, de 26 de Fevereiro, por parte do diretor e da empresa proprietária da TVI, pelo que se delibera remeter o processo aos Serviços do Ministério Público.

Dê-se conhecimento da deliberação à Entidade Reguladora para a Comunicação Social."

Acerca desta situação:
 

6 comentários:

  1. Olá...

    Neste caso o "Mais vale tarde, do que nunca" não serve para absolutamente nada...

    Os M.C.S. em Portroikal estão sob o comando de uma mão cheia de Famílias (as que comandam as cordas da Marionetas que saltitam na A.R.) por isso é natural que isto aconteça... Afinal de contas não se pode andar por aí em Democracia a permitir que todos tenham uma igual e justa hipótese de ser Eleito em "Eleições Livres"! Ainda nos falta muito para chegarmos ao TEMPO em que VOTAR serve efectivamente para ALTERAR alguma coisa...

    Um Abraço
    voz a 0 db

    ResponderEliminar
  2. Bom dia tem de activar os wigets para se poder partilhar os seus excelentes artigos no facebook twiter... etc

    ResponderEliminar
  3. http://www.youtube.com/watch?v=LQBGY71dE7Q

    ResponderEliminar
  4. Olá novamente...

    Desta vez porque vi e ouvi no Youtube a sua intervenção no "Em Foco"... E gostaria de lhe deixar algo que penso que pode igualmente adicionar (já me estou a esticar!) no seu discurso...
    Um dos objectivos da Alemanha é o de se apoderar do Ouro que muitos países europeus ainda detêm, incluindo Portroikal... Para tal o esquema passará eventualmente pela criação de uma mega-fundo de divida soberana na qual serão colocados os títulos de divida que excedam a famosa fasquia dos 60% do PIB conforme consta no Tratado de Maastricht, e uma das garantias desse fundo será o Ouro que cada país possui. Claro que faltará saber a percentagem a ser coberta, mas será sempre para cima dos 20%!

    Quanto ao Marco, disfarçado de euro, é tal e qual, e apenas cairá a máscara quando a Alemanha tiver terminado o trabalho de casa: Arruinar os Sectores primário e secundário dos principias países da Europa, deixá-los com níveis de divida incomportáveis e bem dependentes da Alemanha e sacar as reservas de OURO... Aí então eles deixarão cair a máscara e adeus EURO!

    (se for maluqueira a mais, não publique)

    Um Abraço.
    voz a 0 db

    ResponderEliminar
  5. Caríssimo
    Quem não se coloca em bicos dos pés fica escondido na foto; passa despercebido; é esquecido e se não se desviar é espezinhado...
    São as velhas oportunidades dos novos oportunistas.
    Mas tudo vai mudar... esperemos não ter que fazer submarinismo, (mas de barriga para o ar).

    Então um abração.

    (não sei como descobri esta "casa", pouco pesco disto, nem sei se consigo cá voltar, mas vou indo...)

    ResponderEliminar
  6. Penso que não era preciso muito para a CNE concluir o obvío. O nosso país é governado por uma corja de oportunistas e interesses privados, que vivem há custa dos impostos dos trabalhadores e da pobreza a que muitas famílias chegaram.Estamos numa época em que a escravatura se tornou legal.
    Gostava que denunciassem em tempo util situações alarmantes como a do trabalho socialmente necessário, em que os desempregados são tratados como lixo por 80€/mês. A nossa Constituição assiste, subjugada, à criação de leis fugazes criadas à medida dos interesses do Governo (e dos mercados), e não da nação.

    ResponderEliminar